BORA RFM - 26 FEVEREIRO 2021

  • Copia o seguinte endereço:


  • Tem apenas 30 anos, mas já viveu muito. Superou desafios tão grandes como um cancro nos ossos, aos 10 anos, e prepara-se para cumprir um (o) sonho: ir ao espaço. Hayley Arceneaux vai integrar a primeira missão civil a dar uma volta à terra e será a mais jovem de sempre a fazê-lo.

    Prepara-te que esta é uma história verdadeiramente inspiradora e de superação.


    Como é que uma jovem médica assistente num hospital infantil consegue a oportunidade de integrar uma missão para ir ao espaço?



    Tudo começou quando Jared Isaacman, um bilionário de 38 anos, decidiu comprar o lançamento do foguetão da Space X. A intenção tinha um "quê" de solidariedade. Isaacman queria oferecer esta oportunidade a alguém que não fosse nem astronauta, nem milionário. Por isso, deu dois dos quatro lugares disponíveis ao hospital infantil St. Jude, onde trabalha Hayley Arceneaux, como conta o The New York Times.


    A escolha de quem iria ocupar um destes lugares - o segundo será para o vencedor do concurso criado para angariar dinheiro para o St.Jude - ficou a cargo dos funcionários do hospital. A decisão foi unânime: Hayley Arceneaux.

    A jovem tem uma forte ligação, para lá da profissional, ao hospital St. Jude e aos seus funcionários.
    Foi lá que recebeu, em criança, os tratamentos que lhe permitiram vencer a batalha contra o cancro. Durante a luta que travou contra a doença, Hayley fez também uma angariação de fundos para o hospital.



    A sua generosidade valeu-lhe um prémio Young Heroes, atribuído pela Emissora Pública do Louisiana. Já em pequena sabia bem o que queria. Disse num dos vídeos exibidos na cerimónia de entrega destes prémios que, quando fosse grande, queria trabalhar no St. Jude. E assim foi. Desde o ano passado que integra a equipa do hospital e ajuda outras crianças a ultrapassarem o cancro.


    Agora, está prestes a realizar outro sonho: ir ao espaço.
    E este só é possível, por se tratar de um financiamento privado. O cancro deixou várias sequelas no corpo de Hayley Arceneaux, que teve de colocar uma prótese na perna esquerda. Esta sua condição não lhe permitiria cumprir as normas médicas da NASA e dificilmente, noutro contexto, conseguiria ir ao espaço.

    Como Jared Isaacman se chegou à frente e quis dar oportunidade a outras pessoas de experienciar este momento único, Hayley vai finalmente atingir este sonho que passa no imaginário de muitas pessoas.

    Será no final deste ano que o foguetão será lançado e que Hayley conhecerá o sabor da concretização de mais um sonho.



    A vida de Riley Elliot, que faz de entregas de comida ao domicílio a sua profissão, não tem sido fácil. Desde maio, que perdeu a casa, onde vive com a namorada, três vezes, por não ter dinheiro para pagar a renda. E este mês tudo apontava para que o mesmo, infelizmente, voltasse a acontecer.


    Depois de ter um dia de trabalho complicado, o jovem decidiu pegar no telemóvel e gravar, em forma de desabafo e apelo, aquilo que se estava a passar.


    @livefreestudios

    TIP YOUR DELIVERY FOLKS! #ubereatsdriver #notips #pandemic #homeless #helpme #fyp #deliverydriver #delivery

    ♬ original sound - Riley Elliot


    Riley Elliot tinha acabado de entregar uma encomenda, onde tinha pago três dólares pelo estacionamento e recebido apenas 1,50 dólares de gorjeta e 2,50 dólares da empresa para a qual trabalha. Visivelmente emocionado, o estafeta explicou que iria ficar sem a casa, por não conseguir pagar a renda, e apelou a todos para que o ajudassem, a ele e a outros estafetas, através da doação de gorjetas.


    Quando publicou o vídeo no TikTok, Riley Elliot tinha apenas nove seguidores.


    Em pouco tempo, o vídeo tornou-se viral e gerou-se uma grande onda de solidariedade. O estafeta recebeu mais de 40 mil dólares em gorjetas de estranhos. Mais, o Seattle Sounders FC também não ficou indiferente ao ver Riley Elliot a usar a camisola do clube no vídeo e enviou-lhe dinheiro.

    Graças a ajuda de várias pessoas, conhecidas e anónimos, Rilley Elliot conseguiu pagar tudo o que estava em falta e, com o dinheiro que sobrou, ajudar outros amigos que estavam a passar dificuldades.

    O jovem disse que neste momento já não precisa de mais dinheiro e pede para que a ajuda seja enviada a outras pessoas que se encontram em situações igualmente frágeis, causadas pelo impacto da pandemia.

    As redes sociais também podem transformar a vida das pessoas para melhor. Graças a um vídeo no TikTok, Riley Elliot viu a sua vida mudar da noite para o dia.



    Quem não adorava fazer as malas e rumar a um qualquer destino? Tal como os passageiros, também os tripulantes das companhias aéreas partilham da mesma vontade. Partir. Voar.


    Sem poderem voar, os tripulantes da Ryanair de Faro decidiram aderir ao “Jerusalema Challenge” e estão a fazer furor, nas redes sociais.



    Este desafio já tem algumas semanas, sendo que começou a ser muito falado no ano passado, quando milhares de pessoas começaram a dançar ao som da música “Jerusalema”, do DJ Master KG.


    Só que, neste caso, os trabalhadores da Ryanair de Faro recuperaram o desafio e decidiram incluir algumas das suas rotinas.

    A coreografia tem início na pista de aeroporto de Faro, passam para dentro do avião e até levam a dança à praia.


    A legenda “Mal podemos esperar por voltar aos céus” acompanha o vídeo e esse desejo é certamente comum a milhares de tripulantes aéreos portugueses!



    Quarta-feira, 24 de Fevereiro, depois da 22h, Rita Pereira e o namorado Guillaume Lalung foram os convidados do Live do Wi-Fi, no Facebook e Youtube da RFM.

    Em direto de sua casa, Rita e Guillaume responderam à perguntas do Rodrigo Gomes e do Daniel Fontoura e, munidos de dois ameaçadores mata-moscas, jogaram ao "Tapa na Cara", provando que realmente sabem muita coisa um sobre o outro... mas a Rita é péssima com datas.

    Neste anímadíssimo Live, seguido por mais de 6 mil pessoas, Rita Pereira revelou que vai ter outro filho, só não sabe quando e imitou o Gui a jogar o jogo "Call Of Duty" e foi hilariante.

    Guillaume, por seu lado, queixou-se da quantidade de coisas que a Rita tem, principalmente das centenas de "caçadores de sonhos" que tem espalhados pela casa... e ainda tentou vender alguns.

    Neste quase “lavar roupa suja” ficámos ainda a saber quais as atitudes que irritam um ao outro, que Guillaume é tão silencioso a dormir que muitas vezes a Rita encosta a mão ao nariz para ver se ele ainda está vivo e que ela a ressonar parece uma mota... e conseguimos descobrir a verdadeira história de como se conheceram e quem deu o primeiro passo!

    Antes de se despedir do Wi-Fi, sobre o seu novo programa na TVI, Rita Pereira abriu o coração e disse que pensava que ser jurada no "All Together Now" ia ser uma seca, mas ficou rendida, está bastante ansiosa pela estreia e revelou que atuação é que a deixou de boca aberta.

    Para descobrires tudo isto e muito mais clica no video em baixo.


     


    A incerteza relativamente a este verão alarga-se a todos os setores. É verdade que a situação pandémica em Portugal começa a acalmar, como demonstram os números mais recentes, mas quanto ao desconfinamento e ao verão pouco ou nada se sabe.


    Apenas se sabe que os agentes ligados a festivais e concertos estão a pensar numa alternativa para que ainda este verão seja possível proporcionar estes eventos aos portugueses. A ideia não é nova e tem vindo a ser testada noutros países: “festivais-bolha”.



    Segundo o Observador, este modelo poderá ser testado já em abril, em Lisboa e no Porto, e se tudo correr bem, e se o Governo e a DGS aceitarem, poderemos sentir a magia dos concertos ao vivo ainda este ano.


    Precisamos todos de música, de dançar e de cantar, mas é necessário perceber quais são as possibilidades de tal poder vir a acontecer.



    Através destes concertos-teste, os promotores dos festivais, assim como as autoridades de saúde, poderão perceber se os espaços são adequados, qual o número limite que devem impor, e quais as medidas a tomar, como por exemplo se se devem fazer testes rápidos ao público ou não.


    É tudo na base da experimentação e ainda pouco se pode avançar relativamente a estes festivais-bolha, mas o setor está optimista e quer mais do que tudo pôr mãos à obra este verão. As quebras do ano passado foram enormes e há muito para recuperar.

    Já andamos todos a sonhar com concertos ao vivo e festivais! Esperemos que possa ser posto em prática em 2021.



    É verdade que a pandemia de Covid-19 e até o confinamento levaram a criatividade e a imaginação de muitas pessoas muito além. A prova são os passeios com trelas de cão, com javalis ou até com animais emprestados.


    Agora, chega-nos dos Estados Unidos um desses exemplos, em que duas mulheres decidiram disfarçar-se de idosas para serem vacinadas contra a Covid-19.


    Aconteceu na Flórida, num centro de vacinação, em que as mulheres, uma com 34 anos e outra com 44 anos, chegaram “vestidas como avós”. Para tal, utilizaram gorros, óculos e luvas para se assemelharem a mulheres mais velhas, mas o esforço não compensou.


    As duas mulheres foram interpeladas pelas autoridades norte-americanas, que perceberam que estavam a tentar receber a segunda dose da vacina contra a Covid-19 com cartões de vacinação com datas de nascimento falsas.


    As autoridades admitem que não sabem como é que as duas mulheres conseguiram, mesmo assim, tomar a primeira dose da vacina e até se foram igualmente “vestidas como avós”.


    Entretanto, a polícia local partilhou imagens gravadas por uma câmara incorporada na farda de um dos agentes. Nelas, ouve-se um dos polícias dizer que as duas mulheres “roubaram vacinas a quem precisa” e ainda lhes deixou um aviso que, caso voltem a fazer o mesmo, “serão detidas”.



    Perante a situação, os locais de vacinação na Flórida, pelo menos, viram a sua segurança reforçada.



    São várias as publicação que a Joana Cruz faz, nas suas redes sociais, sempre com palavras de motivação, positividade, solidariedade para com todos aqueles e aquelas que estão a passar, ou tenham passado, por uma situação idêntica à sua. A Joana Cruz dá-nos lições de superação, todos os dias, pela atitude incrivelmente forte com que encara e vive este seu momento.


    E esta publicação é mais uma delas, porque saber aceitar os desafios da vida pode passar por senti-los como novas experiências. São estas as palavras da Joana que acrescenta ainda que há que saber usufruir de tudo e de todos os momentos que a vida nos põe à frente.



    Esta é a imagem da resiliência. Estas são as palavras da superação. Esta é a atitude de uma vencedora!


    Esta é a nossa querida e valente Joana Cruz!



    É uma revista de viagens de luxo e é tida no mercado com uma das mais prestigiadas do seu setor. A Condé Nast Traveller tem centrado, recentemente, as suas atenções em Portugal e está encantada com a ilha da Madeira.


    Palavras sobre a ilha portuguesa não faltam e elogios também não. Desde “vibrante”, “romântica”, exótica” e “acolhedora”, a Madeira despertou muitas sensações na revista.

    No artigo, a Condé Nast Traveller dá dez razões pelas quais se deve visitar a Madeira este ano. O clima, a paisagem, a arquitetura, as praias, os habitantes, a gastronomia e até os carrinhos de cestos são alguns dos fatores que fascinaram a revista.



    “Esta é a Madeira - uma ilha verde vibrante situada no Oceano Atlântico”, escreve a Condé Nast Traveller.


    Numa altura de pandemia, a Madeira tem sido várias vezes distinguida não só pela sua segurança – pela forma como está a controlar os casos de infeção pelo novo coronavírus - como pela sua beleza e encanto.


    Para a Madeira, e para os restantes destinos portugueses, é uma mais valia ver, num ano tão difícil para o turismo, o seu valor reconhecido! Mal podemos esperar para receber os turistas que querem ver de perto os paraísos lusos.



    Confinamento com os filhos em casa significa muitas máquinas de lavar a roupa, muitas refeições e consequentemente muita loiça para lavar. Que o diga George Clooney. Se achas que uma estrela de Hollywood não se desdobra também em tarefas domésticas, estás enganado.


    O ator resumiu, à W Magazine, os seus dias de confinamento com os filhos gémeos de três anos: “duas ou três máquinas de lavar a roupa por dia, o dia todo a lavar a loiça, porque estas crianças são bem preguiçosas. E aparentemente tens de lhes dar banho de vez em quando". Pelo meio, George Clooney tem ainda reuniões de trabalho por Zoom.



    O ator é o retrato de milhares de famílias que, com os filhos em casa, têm que se dividir entre a sua vida profissional e o papel de pai e de mãe. Não é fácil ser produtivo no trabalho enquanto se ajuda os mais pequenos com os trabalhos da escola e ao mesmo tempo se pensa no que será o almoço.


    A todos os pais que se encontram nesta posição, muita força! Não viveremos tempos iguais no futuro.


 

PUB

Top