São João Santo bonito… e a origem da cascata sanjoanina

ESTAMOS NO SÃO JOÃO E PODES FAZER A TUA CASCATA SANJOANINA À JANELA

Ana Margarida Oliveira


Diz a canção que o São João é bem bonito e que não há nenhum assim, com os seus caracóis de ouro e o seu cordeirinho ao pé. Diz também que as moças são ainda mais bonitas na noite de São João e que basta um balão para brincar…


As moças vão continuar bonitas, com toda a certeza, só que desta vez a noite vai ser diferente, nas cidades e nas vilas onde se festeja o São João. Isso não quer, no entanto, dizer que não enfeites a tua janela ou a tua varanda com o balões de São João, com os martelos ou “alhos-porros” e que não faças a tua cascata sanjoanina. Também nas vilas não há fogueiras para saltar. Certo é que estamos no São João e, ainda que em casa, mais um ano, podemos honrá-lo e festejá-lo.


Em várias zonas do país, fazem-se cascatas sanjoaninas em homenagem ao São João. As cascatas são habitualmente feitas na rua – nada que não possas também fazer em casa, este ano, tal como em 2020 – e são construídas conforme a criatividade, o tempo e a “paciência” de cada um ou de cada grupo de vizinhos ou de amigos.



A cascata sanjoanina consta da construção de uma “aldeia”, numa espécie de encosta, em declive, cheia de pequenas casas, com uma cascata de água e várias figuras que representam profissões e, naturalmente, o São João.


Diz-se que a tradição apareceu no século XVII e pode ter surgido do hábito de montar presépios.


Ou seja, tal como no Natal se constroem presépios em casa, também por altura do São João se “pegou” no presépio e se fez a substituição das figuras de José, Maria, o Menino Jesus, os reis magos e os pastores pelas figuras do dia-a-dia daquele tempo: a lavadeira, a leiteira, o soldado, o pastor, o pescador, o moleiro e outras figuras de profissões que, agora, já não existem. Também se colocavam os animais que andavam, naqueles tempos, pela cidade como como burros, ovelhas, bois e cavalos.


Na cascata é imprescindível, e sempre em lugar de destaque, a figura do São João que deve encimar a cascata sanjoanina.

A presença da água e do São João estão ligados ao batismo de Jesus por São João Baptista.



Relembrada a história e a origem das cascatas sanjoaninas, tenta fazer a tua, na varanda. Se não tiveres elementos suficientes à disposição, põe o São João à janela e festeja, dentro de casa.


Pode ser que para o ano possas voltar a festejar com os alhos-porros e os balões de São João.


Feliz São João para o Porto, para Almada e para todas as vilas, aldeias e cidades onde se celebra, dia 24 de junho, este Santo bonito... bem bonito que ele é!


  • Partilha:

Top